domingo, 3 de julho de 2011

O TIO DONCA DAS IRMÃS CORDEIRO E DE JULIO ULTRAMARATONISTA

Eu e Mônica começamos a correr por influência de Julio , e ele por motivos de saúde, recomendação médica. 
Mas tem uma pergunta que todo mundo faz. Porque nessa família todo mundo corre? Ou porque a Corrida? 

Pra muita gente, três irmãos com a mesma escolha é raro.
Mas será que não tem um quê de genética aí??? 

Resolvemos fazer esse post pra nossos seguidores e amigos corredores e blogueiros conhecerem o nosso TIO DONCA.

Mariana fala:
O meu TIO DONCA, chegava em Tabira e passava uns dias, às vezes um mês. Fecho os olhos e o imagino, tão magrinho, rosto marcado, alegre, risonho, conversador... E eu, tão pequena, nem vislumbrava a 
admiração que hoje tenho por ele. Ele colocava um tênis, um boné e saia correndo por Tabira. Às vezes ia correndo pra Água Branca, cidade paraibana que faz fronteira com Tabira, pra ver a irmã Socorro ( Tia Côca).  Gostava de ir para o Sítio Pocinhos para limpar e semear a terra... Em uma das últimas vezes que veio fez, com as próprias mãos, uma pequena barragem... Coisas de sertanejo apaixonado pelo seu lugar...
Quando chegava a São Silvestre minha mãe falava, - DONCA vai correr. E eu pensava que talvez pudesse vê-lo correndo na TV...(Ele correu 14 São Silvestres).

Mônica fala:
Mari, além de ecologista convicto e apaixonado por esportes, principalmente a Corrida, Tio Donca amava o sertão, suas raízes e família, Tabira e principalmente o Sítio Pocinhos, torrão natal de nossa família. E nos visitava sempre... Com aquele jeito manso e sotaque meio pernambucano e meio goiano. Sempre que vinha de Goiás trazia uma fita com o registro da Caminha da Ecológica, idealizada por ele e que depois se tornou tão importante que passou a fazer parte do calendário turístico do Estado Goiás. Que pena que naquele tempo, Julio, eu e você ainda não tínhamos a Corrida como paixão ,talvez porque éramos ainda "pequenos"...
Mas certamente, no nosso sangue corre o espírito aventureiro de Tio Donca ...E seu exemplo de amor à natureza e aos esportes estará sempre nos guiando. Como lamento não ter dado umas "carreiras" pelas estradas desse nosso sertão em sua companhia...





 Mariana fala:
Depois a lembrança que tenho é do acidente. Ele veio pra uma corrida em Recife e depois de ter terminado a prova, já com 70  anos, foi atropelado sem socorro do condutor. Passou dias na Restauração, foi operado, e voltou pra Goiânia onde a volta às corridas foi lenta e dolorosa... Mas nunca desistiu do seu objetivo e com a coragem de um sertanejo do Pajeú conseguiu voltar às corridas, maior paixão de sua vida.

Vejam primeiro esse vídeo:




O Nosso Tio Donca faleceu aos 74 anos em Goiânia, vítima de câncer de próstata, depois de lutar por mais de dois anos. 
Nunca deixou de caminhar com os atletas, mesmo com a doença. Coisa de apaixonado pela Corrida. 

 Agora um pouco da sua História: 
Fonte: site da Caminhada Ecológica ( http://www.caminhadaeco.com.br)


ANTÔNIO FIRMINO DE LIMA (O Seu Donca)


Nasceu em 15 de setembro de 1928, na Cidade de Tabira (Sítio Pocinhos, no sertão nordestino (Pernambuco).
Seus pais: Gregório de Sant'Ana Neto e Francisca Rodrigues de Lima. Seus irmãos: Ismael, Dulce(mãe do Ultramaratonista Julio e das corredoras Mônica e Mariana), Isaias, Socorro e José Firmino de Lima.


Goiano de coração, ganhou o título de Cidadão Aruanense, outorgado pela Câmara Municipal.
Livros publicados: Meus Caminhos e Meu Viver, Meus Novos Caminhos, História Documentário de Xinguara e Seus pioneiros.


É o precursor da Caminhada Ecológica, fazendo um percurso de 310 km entre Goiânia e Aruanã, nos anos 90 e 91. E com orgulho acompanhou da primeira até a sétima Caminhada, realizada de 15 a 18 de julho de 1998.
O evento citado acima, nasceu no ano seguinte. 



"Lutemos pelo verde e que uma semente plantada com amor, amada e em terra fértil, produza bons frutos. Viva a Caminhada Ecológica - Viva o Verde!"  

Os objetivos principais da CAMINHADA ECOLÓGICA são:

• Incentivar ações de preservação da natureza e mudança de hábitos;
• Despertar a consciência ecológica nas comunidades envolvidas;
• Estimular a prática de esportes saudáveis.

Trajeto
Todos os anos a CAMINHADA ECOLÓGICA é realizada no mês de julho, a alta temporada turística no Rio Araguaia.
São 25 atletas que passam por uma Seletiva, avaliados física e psicologicamente, e que enfrentam a distância de 310km entre Goiânia e Aruanã, a distância originalmente percorrida por seu Donca. 

Em todas as edições da CAMINHADA ECOLÓGICA é realizada uma rigorosa Seletiva, colocando à prova a resistência de atletas da capital, interior de Goiás e de outras regiões do país. A Seletiva procura avaliar física e psicologicamente os participantes, convocados através do rádio, TV e jornal .





E o grande desafio vai muito além, é a vontade de mudar hábitos, de alertar sobre a importância de se preservar os recursos naturais, a flora, a fauna do Cerrado e do Rio Araguaia. O desafio deve começar com o primeiro passo, a partir de cada um, percorrer uma grande Caminhada, emocionar corações e, ao final, despertar consciências através da mudança na forma de se enxergar o mundo.

http://www.caminhadaeco.com.br

11 comentários:

Anônimo disse...

Amigas que bela história! Agora pode-se ver que essa paixão é antiga!!
Bjuuuuuuuuuuuuuuus
Vanessa

www.corredorapernambucana.blogspot.com

Fabiana Amorim disse...

Amigas, que homenagem bonita! Na minha família, eu e meu irmão corremos... Só falta a irmã agora. =)
A gente vai se encontrar na Maurício de NAssau, né?
Bjs!
Fabiana

http://bora21.wordpress.com

Lara Tabosa disse...

Nossaaaa! Muito legal... Um verdadeiro exemplo...

Parabéns pela postagem, muito legal!

Anônimo disse...

Mariana e Mônica:
Como irmã de Donca sempre me espelhei nele durante a infância por ser muito estudioso e um leitor voraz dos bons textos que ainda eram raros pela falta de biblioteca e de mais escolas. Também, herdei dele o cuidado com o meio ambiente e o interesse por viagens. Meu irmão era escritor, poeta e ambientalista, mas foi como corredor que ganhou fama no Estado de Goiás ao realizar a primeira caminhada entre Goiânia(capital) e Aruanã, cidade hoje turística e lugar onde ele morou por muito tempo.
Agora em julho, eu e Socorro(irmã) iremos participar das homenagens a Donca, na 20ªcaminhada, seguindo de carro o mesmo percurso que Donca fez a pé, (310km) ao enfrentar calor, frio, solidão, calo nos pés e outras adversidades que só fizeram engrandecer o seu currículo de um corredor consciente do trabalho que realizava pela preservação da Natureza.
Concluo este comentário com algumas frases colhidas em jornais de Goiânia ,após a morte de Donca:
" Morre o andarilho da natureza"
"Morre pioneiro da Caminhada Ecológica"
"Alguns homens quando morrem, não morrem, viram sementes."
Dulce Lima

marli disse...

Olá Meninas,
Parabéns pelo post e pela homenagem, acho que é Genética mesmo...
E seu tio foi um campeão!!!
Boas energias
@marlipalugan
www.marlipalugan.blogspot.com

GILMAR FARIAS disse...

Mônica, Mariana e toda Família Cordeiro,
Ainda estou emocionado com a história do Tio Donca. Sou do interior de PE e conheço bem alguns dos sentimentos apresentados neste post.
Tenham certeza que ele estava muito a frente do nosso tempo.
Tudo isso é motivo de orgulho.
Parabéns!
Gilmar

Anônimo disse...

O Tio Donca é um belo exemplo para todos nós. Esse post é uma bela homenagem. Parabéns.

Marcelos
marceloscorrendo.wordpress.com

BALEIAS disse...

Meninas, sinto-me impelido a dizer que Tio Donca talvez seja também precusor do sonho Baleias. Tem cara e atitude de gente boa!! Parabéns a todas vocês vocês que o tiveram por perto, como o povo de Goiás, e puderam sentir suas boas influências. Grande Tio Donca e Grande Seu Donca. Abraço. Miguel Delgado.

Anônimo disse...

Obrigada pelos comentários a respeito do meu irmão, Donca.Tudo que ele fazia a respeito das corridas era com muita dedicação e até com um pouco de insistência.
Simples humilde,e ao mesmo tempo culto, exigente das coisas certas e um grande coração de poeta. Esse era o meu irmão...
Dulce Lima

elis disse...

meninas, linda homenagem ao seu tio!

fiquei encantada com a história dele! com seu exemplo de vida!
inspiração pra todos nós, amantes dos desafios que a corrida nos proporciona!

bjs
http://elismc.blogspot.com

Anônimo disse...

Ainda emocionada, venho agradecer tão justa homenagem feitas por vocês ao meu querido e guerreiro pai. No seu legado nos deixou orgulho, sabedoria e garra de um grande pernambucano amante da natureza e da família. Estamos indo a Aruanã para recebermos dos organizadores e bravos andarinhos a homenagem que será feita a ele nas águas do nosso rio Araguaia que ele tanto amava e o trouxe para se encontrar com minha mãe e aqui constituir sua família. Obrigada do fundo do coração as primas, tias, tios e admiradores do meu pai ( Donca). Tive o prazer e a honra de andar ao seu lado na II caminhada ecológica. Saudades eternas de sua filha Francisca.